top of page

Casemiro doa quase R$ 200 mil para ajudar associação que oferece assistência a autistas em São José




Representantes da associação GAIA participaram de um encontro com o jogador, nesta quinta (30), para agradecer pela doação que ajudou adquirir notebooks e material pedagógico


Quando fazemos uma boa ação, estamos contribuindo para causas importantes, como por exemplo, a do GAIA – Grupo de Apoio ao Indivíduo com Autismo –, que é uma associação civil de São José dos Campos, fundada por pais de filhos com autismo.


Ao contribuir com essas causas, é possível se conectar com outras pessoas que compartilham os mesmos valores e objetivos. O que pode ser uma experiência enriquecedora e gratificante.


Representantes da associação GAIA participaram de um encontro, nesta quinta-feira (30/3), no Madrid Open Mall, para agradecer o jogador joseense Casemiro pelo compromisso e apoio à luta pelos interesses da pessoa com o diagnóstico TEA – Transtorno do Espectro Autista. O agradecimento veio após uma doação do jogador de quase R$ 200 mil.


Com o total doado por Casemiro, o GAIA adquiriu 30 notebooks e equipou 12 salas, com materiais pedagógicos, como jogos e brinquedos que serão utilizados para facilitar a aprendizagem de todos os assistidos pela associação.


Sarah Alzibeiro, presidente da associação, participou do encontro e agradeceu ao jogador. ”Nós temos uma missão, a de transformar a vida das pessoas. E esse apoio é, sem dúvidas, inestimável e que muito significado para o nosso trabalho”.


Ela ainda apresentou o projeto e falou da necessidade dos materiais que “serão fundamentais para garantir um processo de aprendizagem adequado e eficaz”. ”Não podemos fazer nada sem as ferramentas necessárias para desenvolver as ações da associação”, acrescentou.


A presidente anunciou ainda que duas das 12 salas receberão os nomes de Sara e Caio Casemiro, filhos do jogador. “É uma forma de agradecer e retribuir essa atitude”.


O CEO do GAIA, Pedro Leal, também estava presente no encontro e reforçou a importância de ações como estas serem importantes para se manter o projeto. “Que isso inspire outras pessoas”, ressaltou.


O TEA pode afetar a forma como uma pessoa processa informações e aprende, por isso é fundamental que os materiais pedagógicos sejam adaptados às necessidades individuais de cada pessoa autista.


Materiais pedagógicos para autistas podem incluir recursos visuais, como imagens, desenhos e gráficos, além de diagramas. Dessa forma é possível ajudar o autista a ilustrar conceitos e ideias de forma clara e objetiva.


O foco da associação é oferecer ao autista um ambiente inclusivo e criar oportunidades. “O GAIA trabalha pela inclusão da pessoa autista. Incluir é misturar; é deixar tudo junto”, disse Sarah.


Sobre o TEA

O TEA é um termo usado para se referir a um conjunto de condições que afetam o desenvolvimento do cérebro e impactam a comunicação, o comportamento social e a interação com outros indivíduos.


É importante lembrar que o TEA é uma condição complexa e que cada indivíduo pode apresentar um conjunto único de sintomas. O diagnóstico pode ser feito a partir de 2 anos de idade.

0 comentário

Comments


bottom of page