Entenda a foliculite e saiba como evitar esse problema

Infecção ocorre em estrutura que envolve pelos e atinge pessoas de todas idades; solução está no método de depilação

A presença de bolinhas avermelhadas acompanhadas de dor, coceira e inchaço, pode indicar um transtorno chamado foliculite: uma inflamação dos folículos capilares, estruturas que sustentam os fios de cabelo e pelos do corpo humano. A boa notícia é que existe uma solução para esse velho problema.


A foliculite pode afetar pessoas de todas as idades e é mais comum em áreas como o rosto (barba), axila, virilha e coxa. Popularmente causada pela bactéria estafilococos, comum na pele dos seres humanos, a inflamação costuma afetar pessoas com sudorese, segundo a biomédica Silmara de Aquino, responsável técnica da Bodylaser de Caraguatatuba.


Ela lembrou que o estilo de vida também pode influenciar para a aparição do problema. Quem costuma se depilar com lâmina de barbear, usar roupas muito justas e praticar atividades que envolvem água, como natação, banho de imersão e sauna, têm mais chances de desenvolver a foliculite.


Silmara explicou que o distúrbio pode ser classificado como superficial ou profundo. “Quando superficial, a lesão ocorre na parte superior do folículo piloso causando pequenas feridas amareladas ao redor do pelo, similares a espinhas, que deixam a pele à volta avermelhada e sensível. No caso da inflamação profunda, o problema alcança a raiz do folículo capilar e se torna uma lesão maior”, afirmou.


A alternativa mais eficaz para evitar a complicação dermatológica é a depilação a laser. “Somente com o laser conseguimos atingir a camada mais profunda da pele, onde o pelo se origina, ou seja, elimina o folículo piloso por completo impedindo o crescimento do fio e possíveis infecções”.


A biomédica Silmara de Aquino está à disposição para conceder entrevistas sobre o assunto.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo