top of page

Neurofeedback pode ajudar no desenvolvimento educacional de estudantes


Técnica não invasiva e livre de medicamentos trabalha na regulação das atividades do cérebro melhorando a atenção, foco e concentração


Dentro de uma sala de aula é possível encontrar alunos com facilidade para aprender qualquer matéria e outros que precisam de um tempo maior para isso. De maneira geral, todos enfrentam desafios durante o período de aprendizagem e quando esses momentos aparecem o neurofeedback é um grande aliado para enfrentá-los.

 

Livre de medicamentos e intervenções invasivas, o neurofeedback trabalha na regulação das atividades do cérebro para melhorar o seu funcionamento e possibilitar que o paciente aprenda a controlar de forma voluntária as ondas cerebrais que serão emitidas, aumentando a performance, saúde e bem-estar em diversas áreas da vida.

 

“O neurofeedback pode ser usado, por exemplo, para treinar padrões específicos de atividade cerebral associados à atenção e concentração, permitindo que os alunos se concentrem melhor durante as aulas e os estudos. Pode também melhorar as habilidades cognitivas, como memória, processamento de informações e resolução de problemas, além de possibilitar que ele regule suas emoções, fazendo com que saiba lidar com situações estressantes, conflitos interpessoais e outras dificuldades emocionais comuns durante o período escolar ou acadêmico”, explica o especialista e diretor da BrainEstar, professor Faria Pires.

 

Antes de dar início a esse treinamento o estudante precisa passar por uma avaliação da saúde cerebral que é feita através de um exame chamado eletroencefalografia quantitativa (qEEG). “Com o qEEG é possível obter informações valiosas sobre os desafios clínicos que aquele estudante apresenta e em conjunto com a comunidade médica dar um diagnóstico mais preciso sobre a sua condição. Após isso, são definidos os números e os tipos de treinamentos que serão realizados de acordo com a necessidade de cada caso”, esclareceu Pires.

 

‘UMA SOLUÇÃO PARA MINHA DIFICULDADE’


A moradora de São José dos Campos, Cristiane Bittencourt, conta que após a pandemia da Covid-19 o filho de 11 anos começou a apresentar dificuldades na aprendizagem. Em busca de uma solução para os desafios que Davi enfrentava, ela descobriu o neurofeedback e decidiu dar uma oportunidade para o treinamento.

 

“Assim que nós chegamos na BrainEstar (Centro de Treinamento Cerebral), o Davi realizou o exame qEEG e através dele descobrimos uma dificuldade no foco e concentração. Foi então que decidimos dar início ao treinamento com o neurofeedback e à medida que ele ia realizando as sessões eu percebia a evolução no seu desempenho. É como se da mesma forma que o cérebro dele estava sendo organizado, a vida estudantil também estava. Ele começou a dar mais atenção para os estudos, ter mais autonomia para fazer as tarefas e tira notas boas até nas matérias que mais tinha dificuldade”, comentou.

 

A neurocientista da BrainEstar e responsável pelo tratamento de Davi, Drª Emily Pires, explica que para obter esses resultados foi preciso realizar um treinamento voltado para o aprimoramento cognitivo e autogerenciamento das emoções. “Com esse treinamento nós conseguimos melhorar habilidades cognitivas em regiões específicas do cérebro do Davi, aumentando a memória e o processamento de informações, além de contribuir para a criação de "caminhos" cerebrais (neuroplasticidade) que ajudam na resolução de problemas. Outro ponto que trabalhamos foi no autogerenciamento das emoções com o objetivo de melhorar sua autoestima e a autoconfiança”, relatou.

 

Cristiane afirma que o neurofeedback transformou a vida de seu filho permitindo que ele resgatasse o seu vínculo com a aprendizagem. “É uma vitória muito grande ver onde ele chegou. A BrainEstar acolheu o Davi e olhou não só para as suas dificuldades, mas também para as suas qualidades e tudo isso nos deu força para seguir em frente e continuar. Eu não só indico o treinamento como também já comecei a realizar e posso notar boas diferenças em várias áreas da minha vida”, concluiu Cristiane.

 

BRAINESTAR 

A BrainEstar é um centro de treinamento cerebral exclusivo, onde pessoas em qualquer faixa etária têm a oportunidade de aprimorar suas habilidades mentais de maneira divertida e interativa através do neurofeedback. 

 

A BrainEstar está localizada na rua Carlos Maria Auricchio, nº 70, no Royal Park, em São José dos Campos e é uma das poucas instituições no Brasil a possuir o selo de reconhecimento internacional emitido pelo ISNR – International Society for Neuroregulation & Research. Para saber mais acesse: https://brainestar.com.br/ 

0 comentário

コメント


bottom of page